domingo, julho 25, 2010

Extra! Extra! Lobos unidos contra descriminação.

    A Associação dos Lobos dos contos de Fada, uma ONG apelidada de “Matilha”, lançou uma nota oficial em seu site. Nessa nota, os lobos se dizem vítimas de um preconceito descabido. Segundo eles, a postura dos seus ancestrais difere, e muito, da postura dos lobos atuais.
    -Nós sofremos por atos que não cometemos. Isso é um absurdo. Eu mesmo não conheço nenhum lobo que tenha comido uma criancinha, seja o capuz dela vermelho, azul, amarelo ou de outra cor.- Diz o Sr. Roberto Lobo, presidente da Matilha.
    -No passado, os nossos bisavós eram rudes. Viviam nas florestas e tinham que caçar para sobreviver. Não fazemos ideia do que seja passar fome, por não ter ido bem na caça. Movidos pela fome, alguns lobos cometeram atos que para nós hoje soam como atrocidades. E que obviamente nós repugnamos. Só que atualmente pensamos diferente. Vivemos um contexto globalizado. Eu por exemplo, como carne congelada, que a minha esposa compra no supermercado e prepara em casa. Fazendo uma análise sociológica dos fatos, nem os lobos do passado podem ser rotulados como os "maus", quanto mais nós, que estamos em pleno século XXI.
    Após a publicação da nota, a Drª Vanessa Leitão, superintendente da Associação das Vítimas dos Lobos (ASSOVIL) e tataraneta dos lendários Três Porquinhos, falou o seguinte em uma emissora de televisão:
  -Acho patético os lobos se prestarem a esse papel. Eles são as vítimas? Quantos porquinhos, coelhinhos, criancinhas, dentre outros, precisaram de acompanhamento por contrair síndrome do pânico? Sem poder passear no bosque com traquilidade?Isso os que não foram devorados por eles.
    Sobre a declaração da Drª Leitão, o presidente da Matilha disse apenas que ela responderá na justiça. O assunto é mesmo polêmico, e já repercute em toda a mídia, sendo discutido em vários locais dos Reinos dos Contos de Fada. Hoje a tarde, os lobos farão uma caminhada contra a discriminação, concentrando-se às 14h em frente a conhecida Casa da Vovó. Durante a caminhada os lobos vestirão uma camiseta branca contendo a seguinte frase: "Sofro preconceito animal. Sou lobo, mas não sou mau."

Nenhum comentário:

Postar um comentário