quinta-feira, janeiro 24, 2013

Bela Fé



Estive na Paraíba, município de Alcantil, que fica às margens da BR 104, bem no meio do caminho entre Caruaru-PE e Campina Grande-PB. Situada no semiárido nordestino, a pequena cidade, com população estimada em 5.200 habitantes padece com a seca que vem castigando toda a região sertaneja. O roçado não vinga, gado morre por não ter o que comer e os açudes evaporam até se acabarem. Eis uma triste realidade que contrasta com o abundante desperdício dos centros urbanos.

Tive a oportunidade de ver a sequidão quando peguei mais de 30km de estrada de barro até o povoado de Amador. Fiz alguns registros de imagem com meu celular e até passei mal com a “quentura”. Via casas isoladas ali naquele cenário inóspito e imaginava a dureza cotidiana daquelas pessoas. Lembrei do velho Euclides quando relatou que “o sertanejo é, antes de tudo, um forte.” Sobreviver não é nada fácil quando a água escassa. Um caminhão pipa custa R$ 150,00 mesmo sendo água amarelada, barrenta. Ah! E também não há encanamento d'água. Detalhe que não pode passar despercebido.


Pois bem, além da questão natural, existe também a questão política. Enes fatores poderiam ser tomados para amenizar tal sofrimento, todavia as autoridades governamentais nunca foram lá muito interessadas nessa região. Poucas pessoas, pouco voto, pouca renda, pouca verba e por aí vai. Nesse tipo de lugar parece não ter nada que "encha os olhos" da "corja politiqueira." Mas nem tudo é chorumelas, não senhor. Existe muita beleza por "tais bandas". Ao acordar ficava admirando as serras. Uma bela vista matinal. Também adoro mandacarus, acho uma planta bonita, que carrega o simbolismo da sobrevivência sertaneja consigo. E o céu? O que falar do céu de estrelas tão nítidas, que me pareceram muito mais próximas? Só de lembrar me causa comoção. Mas existe algo que não tem comparação: A beleza do olhar esperançoso das pessoas que tem Fé.

Numa pequena comunidade cristã, participei de um culto simples, sem estardalhaços e sem personalismos. Irmãos comungando do mesmo Cristo, sem hierarquia ou outro motivo que fizesse distinção entre eles. Momento graciosamente lindo. Saí totalmente edificado. Conheci histórias de pessoas anônimas que promovem o Reino de Deus sem precisarem gastar cifras e mais cifras em dinheiro para  entrar nos veículos midiáticos. São pessoas que amam pessoas, e com a simplicidade que cabe a todo imitador do Nazareno, seguem sua jornada olhando para frente. Confiantes no Criador, mande Ele a chuva cair, ou prolongue a seca. Todavia eu faço as minhas preces para que os pingos d'água toquem aquele solo rachado. Seja feita a Vossa vontade.


7 comentários:

  1. Que lindo Thiago, me emocionei até as lágrimas, você não imagina como é confortador e renovador perceber sua visão com relação a história de Alcantil; o senhor te use sempre.

    ResponderExcluir
  2. Foi uma maravilhosa experiência! Um lugar simples mas carregado de aprendizado. Um lugar seco, mas com pessoas de fé transbordante! Ótimo texto mô, fico admirada com a sua facilidade com as palavras..tenho que falar mais uma vez: Vc é incrível!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado meu querido Irmão de Fé e caminhada que a graça de nosso Senho esteja Iluminando os teus Caminhos.
    Um grade Abraço. André Ferreira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço André, e continue fazendo a obra, Deus é convosco!!!

      Excluir